Advogada são-joseense relata dia-a-dia com a Gripe A

Blog Single
Em entrevista exclusiva, Luisa contou como a sua casa virou local de reclusão desde o dia 22 de julho

O PautaSJP.com entrevistou com exclusividade a advogada são-joseense Luisa, que contraiu o vírus da gripe A. Entre os problemas de saúde descritos por ela, como dor de cabeça e febre, o principal sintoma foi as dores no corpo. A entrevista ocorreu por telefone a pedido de Luisa, que também preferiu o uso de um nome fictício. A foto desta matéria foi feita pela entrevistada, em seu quarto, local que passou grande parte dos 17 dias de reclusão. Na casa ainda moram mãe e irmão.

PautaSJP.com – Quando você ficou mal?
Luisa – No dia 22 de julho (quarta-feira) cheguei em casa à noite com dor de cabeça. Tomei um analgésico e fui dormir. Na manhã seguinte, acordei com uma grande dor no corpo e não saí da cama. Depois o meu nariz trancou e a minha garganta fechou. Comecei a tomar remédios achando que era uma gripe comum. Na sexta-feira a dor no corpo piorou e tive febre de 39 graus e tomei anti térmico. A febre baixou mas oscilava entre 38 graus.

PautaSJP.com – Imaginava que fosse a Gripe A?
Luisa – Foi quando comecei a desconfiar. Liguei para o meu médico particular e ele comentou que como a febre estava controlada era para continuar com a medicação. Estava muito cansada com grande falta de ar. Ir do quarto para a cozinha tomar água era uma caminhada muito cansativa, em um trecho de poucos metros. No domingo continuava com dores no corpo, e ao assistir televisão, fiquei muito preocupada de estar com a gripe A, pois passavam várias matérias sobre a contaminação. Decidi usar máscara para evitar uma possível infecção na minha família. Na segunda acordei melhor e fui ao médico, e sem máscara.

PautaSJP.com – Qual foi o diagnóstico do médico?
Luisa – Fui examinada em no consultório particular dele, em uma clínica, e ele disse que o meu quadro era de gripe A. Falou que como a febre tinha passado, era para eu não me preocupar mais. Porém disse que não deveria sair de casa durante 10 dias.

PautaSJP.com – Ontem (quinta-feira, 06), completou 10 dias, você saiu de casa?
Luisa - Não fez diferença, pois devido ao cansaço eu não tive vontade de ir para nenhum lugar nesse período. Saí de casa praticamente só para voltar ao médico.

PautaSJP.com – Como você está agora? Como foi a prevenção com sua família?
Luisa – Estou com mais disposição, mas sinto que meu pulmão ainda está carregado. Felizmente não tive perda de apetite. Eu segui as orientações, sem contato corporal com a família, não atendia a porta, a louça que eu usava era separada, essas coisas.

PautaSJP.com – O que faz para passar o tempo?
Luisa – Telefone, computador, internet, msn com os amigos, mas eu senti infelizmente, de alguns amigos, um receio. Quando eu falava que depois de ficar tanto tempo em casa gostaria de sair para fazer coisas diferentes, senti de alguns amigos um receio em falar comigo.

PautaSJP.com – Você tomou o Tamiflu?
Luisa – Não, segundo o médico eu estou conseguindo passar pela gripe, e se eu tomar, poderia diminuir a minha resistência em um contato com o vírus novamente. Em março eu tomei a vacina da campanha nacional contra a gripe, e o médico comentou que isso pode ter ajudado quanto a gripe A.

PautaSJP.com – Teve algum contato com uma pessoa gripada antes?
Luisa – Contato direto que eu saiba não. É difícil saber. Dias antes de ficar mal saí de casa várias vezes por causa de uma formatura. Então foram vários eventos, como colação de grau, jantar e baile, portanto, eu nunca saberei se foi nesses eventos ou em que outro momento fiquei doente.

[PautaSJP.com]

Mais imgens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: